< voltar para o Blog

Retomada econômica no Brasil: esta é a sua vez de ser o protagonista?

Conversando com diversos empresários na semana passada, notei um tom de alegria na fala deles.

Adequaram-se bem à restrição de vendas nos meses anteriores, fizeram a lição de casa por completo e, agora, boas novas: já perceberam o retorno do faturamento e, por consequência, dos volumes de produção e prestação de serviços.

O que fica transparente, ouvindo esses empresários, é a forte retomada da economia, já muito próxima dos níveis anteriores à covid-19. Temos notícias de indústrias que estão recusando pedidos por falta de capacidade de produção, especialmente no setor alimentício.  Outras empresas constataram que alguns negócios, formatados em outros tempos, hoje não geram rentabilidade. A crise provocou um realinhamento geral, trazendo mais sanidade para os negócios.

Oportunidades percebidas ou geradas durante a pandemia no Brasil

Vemos movimentos de investidores buscando conhecer melhor nossas cadeias produtivas, procurando por oportunidades em diversos segmentos, agora ainda mais rentabilizados pelo exercício da redução de custos e valorizados de interesse pela questão do câmbio alto, que torna os ativos brasileiros muito baratos, se comparados ao restante do mundo.

Oportunidades de fusão ou aquisição também foram exploradas, tanto entre concorrentes como onde foi encontrado alto grau de sinergia.

A guerra política aplicada à pandemia não vedou os olhos dos investidores para as enormes oportunidades existentes no nosso país, sem contar todos os leilões que serão realizados na área de infraestrutura.

As empresas que viam o mundo digital como utópico tomaram uma lição muito forte e agora correm atrás sem cerimônia, o que é uma pena, pois a curva do aprendizado num novo canal é longa e muito cara. 

Migração digital, novos investimentos e percepções sobre produtividade

Apesar do bom nível tecnológico e do evidente amadurecimento dos provedores de soluções, a meu ver, existe um risco: a integração entre sistemas. Por exemplo, ao estruturar uma loja virtual, é necessário integrar o ERP à plataforma de e-commerce e às ferramentas de crédito, cálculo de frete e marketplaces, o que muitas vezes pode dificultar o processo de acelerar a automação, especialmente em um momento que exige do empresário um olhar mais dinâmico para todas as áreas do negócio.

Requisitos de transparência e de informação constante ao consumidor também exigem mecanismos que fornecedores não digitais têm dificuldade de oferecer, o que penaliza a jornada. Compensa, assim, a iniciativa de encurtar esse caminho utilizando pessoas experientes e antenadas.

Por outro lado, ficou evidente o conservadorismo em relação aos gastos em muitos segmentos. 

O clima de retratação elevada da economia motivou a interrupção de projetos e despesas que anteriormente foram imprescindíveis. Os desmontes dessas estruturas chegaram a gerar sofrimento às pessoas envolvidas, em função da paixão em determinadas iniciativas, entretanto, o novo direcionamento demandou novas prioridades às respectivas atividades.

Ao revisitar os processos, muitas organizações encontraram oportunidades de aprimoramento e de atualização do raciocínio aguçado, o que proporcionou mais tempo para essas discussões internas.

Ouvi um relato de gestores de uma indústria que, com mais de 1000 colaboradores, para se adequarem às recomendações, colocaram apenas metade da equipe para trabalhar e em um sistema de rodízio.  A surpresa foi que essa parcela conseguiu produzir mais e melhor do que o contingente como um todo. 

Imaginem quantas discussões foram feitas para entender como lidar com essa constatação?

Agora, entre as dores dos cortes necessários e os otimistas com o crescimento acelerado, fica a difícil tarefa de entender qual caminho o mercado está trilhando. Quais as preferências do consumidor e qual o tipo de comunicação será capaz de captar a atenção dele e, mais adiante, como obter vínculos de fidelização?

Quem entender primeiro esse movimento terá o benefício de ser protagonista.

 

Escrito por Nelson Castro Jr. - Controller da Funcional Consultoria

 

Quer saber mais sobre como uma gestão empresarial eficaz e com profissionais experientes pode ajudar seu negócio? Entre em contato com a Funcional Consultoria