< voltar para o Blog

BNDES vai oferecer juros mais baixos para empresas que adotarem ESG

O ESG agora chegou ao BNDES, o principal banco de desenvolvimento da América do Sul. A instituição anunciou que empresas que adotarem práticas responsáveis nas áreas ambiental, social e de governança, ou seja, dentro do escopo ESG, terão juros reduzidos nos financiamentos e linhas de crédito mais atraentes à disposição. Para isso, o banco anunciou um orçamento de R$ 1 bilhão, com empréstimos de até R$ 150 milhões por grupo econômico.

Para entrar no programa, será preciso pedir o financiamento ao BNDES, por meio de um projeto, até 31 de dezembro de 2023.

A estratégia do banco é conceder financiamentos com destinação livre, sem relação com projetos de investimento, para empresas que se comprometerem a melhorar os indicadores de sustentabilidade. Ele será destinado, em um primeiro momento, a negócios do segmento de madeira voltada para reflorestamento, fabricantes de equipamentos para a cadeia de energia renovável e de eficiência energética, mineração e siderurgia.

Do lado social, o setor escolhido foi o de provedores de internet de pequeno porte, que são vinculados diretamente à agenda ESG.

A solução do BNDES se amparou no conceito de "linked loan", isto é, quando a oferta de crédito é feita a partir de incentivos para boa performance socioambiental. Para ter direito à redução da taxa de juros, as empresas deverão cumprir algumas obrigações mínimas, entre as quais a publicação anual de uma política de responsabilidade socioambiental; a incorporação de focos prioritários de atuação em educação e diversidade na Política de Investimento Social da empresa, como parte da estratégia para combater o preconceito e a discriminação de raça, LGBTQIA+, etnias, gênero e deficiências; e a publicação anual de Relatório de Sustentabilidade no modelo global reporting initiative ou similar.

A empresa deverá ainda cumprir duas metas que serão escolhidas a partir de cinco indicadores predefinidos: a obtenção de uma certificação ambiental; a obtenção de uma certificação social; a realização de inventário de redução da emissão de gases de efeito estufa ou de captura de carbono; a ampliação de, no mínimo, 10% no número de fornecedores oriundos das regiões Norte e do Nordeste, que concentram os municípios de menor desenvolvimento social no país; e a ampliação da base de clientes dos serviços de banda larga, considerando metas preestabelecidas, no caso dos provedores de internet de pequeno porte.

Se interessou? Podemos ajudar sua empresa a adotar as práticas ESG ainda em 2021 e a escrever um projeto de financiamento para o BNDES. Clique aqui e saiba como!