< voltar para o Blog

Ações para focar na recuperação dos negócios durante a quarentena

Muito tem se falado sobre as medidas que as empresas podem adotar neste período de quarentena. As empresas podem aproveitar o momento atual em que ajustes, revisões e muitas decisões estão acontecendo para olhar para o futuro.

A pandemia, em algum momento, cessará, tudo isso vai passar. Neste artigo, mais que reflexões sobre o período pós-quarentena, iremos tratar sobre ações fundamentais para que os negócios possam se planejar para a retomada das atividades.

Como lidar com incertezas durante a pandemia

Em meio à quarentena, uma série de questionamentos ronda pessoas, empresas e negócios:

Como o mundo será depois disso?
Como será o novo hábito de consumo e comportamento de meu cliente?
Como serão as novas relações de trabalho entre empregador e empregado?
E a relação entre empresa e fornecedor?

Veja, o mundo pré-pandemia não existe mais e as empresas terão de aprender a lidar com esses novos formatos de negócios. E, entre tantas dúvidas, a maior: como minimizar os impactos negativos que podem surgir do período de quarentena?

Uma coisa é certa, todos sofreremos consequências resultantes dessa pandemia. Infelizmente, muitas empresas conduzidas “aos trancos”, por puro "feeling", sem um bom nível de gestão empresarial e financeira, provavelmente não sobreviverão ou terão grandes dificuldades.

Conclusão: os negócios que mais rapidamente se adaptarem são os que terão menos impactos negativos.

Estratégias para empresas aplicarem durante a quarentena para promover a recuperação dos negócios

Devemos reconhecer que não existem receitas prontas para este momento e as estratégias devem ser discutidas minuciosamente.

Recentemente, realizamos um webinar, com especialistas em gestão empresarial e em gestão financeira, contendo um plano de ação que deveria ser seguido por toda e qualquer empresa, rumo a uma gestão eficiente. O webinar está dividido em dois momentos: parte 1 e parte 2

Então, vamos esmiuçar um pouco mais as ações que são fundamentais para o reequilíbrio dos negócios para o período pós-pandemia. E, se você ainda não deu início, saiba que ainda está em tempo de agir.

Trabalho em equipe

Toda empresa deve ter em mente que mais importante que o cunho financeiro, é que ela possui um importante papel social, gerando emprego e renda para diversas famílias, fazendo a roda da economia girar.

Ninguém sairá desta crise sozinho, portanto, estreite o relacionamento com sua equipe, seja franco expondo a situação atual e futura da empresa e procure envolvê-la na busca por soluções. Ótimas ideias surgem das formas mais inusitadas.

Este é o momento de zerar relações hierárquicas para construir junto aos colaboradores o reposicionamento no mercado, estabelecendo assim uma ótima relação de confiança. As lideranças têm a função de solidificar o nível de confiança sendo importante salientar que a colaboração vem de pessoas.

Benchmarking com o mercado

Busque fortalecer suas parcerias com seus fornecedores, dê valor a quem lhe dá valor, procure fomentar relações do tipo "ganha-ganha", que são benéficas para ambas partes. Conquiste a credibilidade de seus parceiros, a confiança aumenta quando nos relacionamos com quem sabe o que está fazendo.

Com quem posso me unir, mesmo sendo um concorrente, para pensar em algo novo no mercado? O uso do benchmarking neste momento é fundamental e positivo.

Os clientes também são parte essencial da estratégia. Estreite o relacionamento com seus clientes e a maneira que a empresa irá buscar por soluções rápidas para continuar a atendê-los.

Inove em produtos e serviços

Reinvente seu mix de produtos e serviços, busque por inovação, olhe além do negócio, encontre outras formas de promover suas vendas e as entregas. Aproveite os recursos tecnológicos disponíveis.

Uma gama de aplicativos, plataformas e mídias sociais estão disponíveis para que sua empresa esteja visível e disponível a seus clientes. Tenha foco na qualidade e experiência de compra de seus clientes, eles lhe mostrarão se você está indo pelo caminho certo.

Outro ponto importante diz respeito sobre como será a capacidade de consumo do público-alvo de sua empresa durante e após a crise. Independente da classe social e do poder de compra atual, esta crise é diferente de crises anteriores, pois de maneira abrupta, as empresas estão deixando de faturar e nós teremos uma revolução nos padrões de consumo.

Muitos consumidores terão de mudar de hábitos para se adaptar à nova realidade econômica e irão comparar preços ao custo benefício, avaliando o real valor de um produto ou serviço em sua vida e fazendo suas compras com maior cautela.

Então, empresário, mais que ver como o mercado se comporta, você precisa enxergar mais a fundo. É importante analisar como os comportamentos de compra poderão impactar seu negócio e buscarmedidas de precaução.

Segundo artigo publicado pela Harvard Business Review, durante momentos de crise existem quatro tipos de clientes:

Pé no freio: foca somente no essencial para sobreviver reduzindo qualquer tipo de gasto, eliminando, adiando, diminuindo ou promovendo substituições em seu padrão de consumo, com receio do que o futuro irá nos trazer.

Abalado, mas paciente: assim como o pé no freio ele também economiza em todas as áreas, mas seu foco está em mudar o mínimo possível o seu padrão de vida e acaba escolhendo alguns consumos não essenciais que irá manter. Tem mais otimismo em relação ao longo prazo, tendo maior capacidade de se adaptar as mudanças.

Situação tranquila: mantém o nível de consumo próximo dos níveis anteriores à crise por acreditar em sua própria capacidade de sobreviver as instabilidades financeiras atuais ou no futuro. Por mais que seja um pouco mais seletivo em suas compras, possui uma situação financeira estável e preza por viver bem.

Vive o presente: continua mantendo suas atitudes e padrão de consumo sem se preocupar em economizar, vive o aqui e o agora, sendo um perfil composto pelas gerações mais recentes. Acaba gastando seu dinheiro com experiências do que com objetos.

Então, qual ação tomar diante disso?

Faça uma projeção de pelo menos 3 meses do caixa para ter um diagnóstico mais preciso da situação, atualize-o periodicamente de acordo com as novas variáveis que surgirem.

Apoie-se nestes quatro pilares:

  1. Cuide das pessoas, seus colaboradores e clientes;
  2. Realize ajustes em seu modelo de negócios e, se for possível, utilize o meio digital;
  3. Reduza seus custos e despesas, classifique-as em essenciais e não essenciais;
  4. Mantenha ou aumente seu faturamento.

Em momentos difíceis como esse, o apoio e a expertise de quem estuda e atua na gestão de empresas e negócios fará toda a diferença. Você já estudou e analisou quais empresas apoiam os negócios com serviço especializado e multidisciplinar de gestão?

Naturalmente, as consultorias multidisciplinares exercem um papel fundamental nos períodos de incertezas, pois estão olhando para todo o mercado, em especial o do cliente.

Com a experiência necessária, as consultorias em gestão empresarial, planejamento financeiro, tributário e trabalhista atuam com estratégias eficientes para situações de crise e desenvolvem planos de ação exclusivos, afinal estudamos, analisamos e nos aprofundamos à realidade única e particular de cada negócio, visando saúde e sustentabilidade financeira.

Até breve!

Clique aqui para conhecer os serviços de gestão empresarial da Funcional Consultoria ou neste link para entrar em contato e descobrir as oportunidades que seu negócio ainda não conhece.

Escrito por Fernando Scatolin e Adriano Basso.